sexta-feira, 19 de abril de 2013

[Resenha]: Terras Metálicas - Renato C. Nonato

Olá leitores, hoje o livro resenhado é Terras Metálicas do nosso autor parceiro Renato C. Nonato.

Confira:



Editora: Novo Século.
Ano de lançamento2012
Numero de páginas: 606
Minha Avaliação: ♥ ♥ ♥  

Sinopse:
"A Última Guerra lavou a atmosfera com uma massa nuclear, tornando-a incapaz de sustentar a vida. Para continuar sobrevivendo, a humanidade precisou se adaptar, isolando-se numa atmosfera artificial: a Esfera, local onde tem se mantido com o passar das gerações. A utopia da sociedade reinou desde então, com a paz sendo mantida com mão de ferro pela Elite. Mas essa paz pode acabar… Raquel é uma recém-formada em primeiro nível na Academia, que passa seu tempo livre entre Saturno – o parque temático da Esfera – e divagações sobre seu sonho de voar. Ao iniciar uma nova etapa de vida, ela vai encarar a cerimônia de implante que pode tornar esse sonho realidade, se a habilidade dos Túneis lhe for conferida. Mas essa nova etapa também vai levá-la por caminhos perigosos… Raquel descobrirá que o IA, responsável por todos os sistemas de sobrevivência da Esfera, está com os dias contados. Como manter a sanidade sabendo que a vida tal qual você conhece está para acabar? Raquel ainda não tem essa resposta, mas vai precisar encontrá-la. E para isso ela precisará, mais do que nunca, da ajuda de seus amigos… Tashi, Tales, Ângelo, Camila, Liceu, Isabela e Nirvana lhe darão sustentação quando tudo o mais na utópica Esfera estiver ruindo".


 Uma grande guerra nuclear deixou toda a atmosfera terrestre inabitável,com isso foi criada uma outra terra embaixo da superfície protegida por uma espécie de cúpula ou uma esfera metálica com o nome de A Esfera. E neste novo mundo, Raquel, Ângelo, Tales, Camila, Luana, Tashi, Isabela e outros personagens se encontram em um mundo perfeito, sem nenhum problema e com paz absoluta,  pelo menos até o dia da formatura, onde serão implantados chips que fará com que eles sejam capazes de fazer coisas  incríveis,se o 'aluno´ for escolhido para recebê-las. Porém, a partir daí tudo começa a tomar um rumo diferente, quando Raquel descobre que o Mainframe,IA responsável por manter a Esfera funcionando está com os dias contados e vai acabar matando a todos caso eles não façam algo.

  A história se passa em vária paisagens de um mundo totalmente diferente do nosso e muito tecnológico, onde a comida vem em cápsulas sem a necessidade de mastigar o alimento, e a escola passou a ser um lugar de treinamento para as novas habilidades adquirida com o chip.  Mas um fato perturbador continua na cabeça de todos: se não salvarem a Esfera de sua iminente destruição, todos estarão fadados a morrer e com isso a espécie humana. E cabe a eles a tarefa de enfrentar todas as dificuldades para salvá-la a tempo.


Já faz algum tempo que estou devendo essa resenha,como é minha primeira resenha de um autor parceiro confesso que fique com um pouco (muittooo!!) medo de não saber descrever o livro direito e tals....mas vamos lá ;).

O livro é uma distopia e como todos já sabem eu simplesmente amo esse gênero, e com terras metálicas não foi diferente amei os personagens principalmente os tashis, que são robôs voadores em formato de circulo que são uma especie de mascote dos mais novos da esfera.

No começo do livro mostra como era a vida dos personagens pois ela será totalmente diferente quando a Raquel descobrir o tão temido atraso no mainframe e ter que salvar toda a humanidade.

Confesso que para mim faltou um romance no meio de toda a ação e também uma fim que mostrasse todos vivendo realmente na superficie da terra,pois essa parte fica na imaginação de cada um que ler.


Gostei muito de ver que o título e a capa tem muito á ver com a historia em si,quando estava acabando de ler, o que demorou um pouco (ok,muito.) o livro tem mais de 600 páginas e eu nunca tinha lido um livro tão grande, mas a leitura é muito gostosa e fluí muito bem,demorei porque estava com muita dó de ter que dar adeus as meus queridos amigos da Esfera :(

Resumindo eu super recomendo o livro (não desanime porque ele é grandão a história vale super a pena.