segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

[Resenha]: A Menina Que Tinha Dons - M. R. Carey

Olá leitores, a resenha de hoje é do livro A Menina Que Tinha Dons do autor M. R. Carey, se você é apaixonado por distopias e zumbis não deixe conferir a resenha.


Confira:



Editora: Fabrica231
Ano de lançamento2014
Numero de páginas: 384
Minha Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ 

Sinopse:

Cultuado autor de quadrinhos e roteiros da Marvel e da DC Comics, entre eles algumas das mais elogiadas histórias de X-Men e O Quarteto Fantástico, o britânico M. R. Carey apresenta uma trama original e emocionante em sua estreia como romancista com A menina que tinha dons, lançamento do selo Fábrica231. Aclamado pela crítica, o livro se tornou um bestseller imediato na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos ao contar a história de Melanie, uma menina superdotada que faz parte de um grupo de crianças portadoras de um vírus que se espalhou pela Terra e que são a única esperança de reverter os efeitos dessa terrível praga sobre a humanidade. Uma comovente história sobre amor, perda e companheirismo encenada num futuro distópico.

O mundo foi tomado por um vírus o Ophiocordyceps unilateralis, um fungo real que se aloja nas formigas amazônicas e as controla, porém esse fungo encontrou na raça humana um melhor hospedeiro. Os humanos infectados passaram a ser chamados de “famintos” por causa da extrema fome que sentem por carne humana.  Apesar desse fungo ter se espalhado pelo mundo ainda existem humanos sobreviventes, que são divididos em dois grupos: os que moram na cidade de Beacon, que é uma área livre de famintos e os lixeiros que são humanos que sobrevivem fora de Beacon com restos das antigas cidades.

Melanie, nossa protagonista é uma menina de apenas 10 anos que vive em uma base militar trancada em uma cela, podendo sair apenas amarrada em uma cadeira de rodas para ir a aulas, ela e as outras crianças não sabem o porquê eles estão naquele lugar e nem imaginam o que são e como está o mundo lá fora. O que ela sabe é que de sua cela ela pode ver uma porta de aço por onde as crianças que entram e nunca mais voltam, e como ela quer ser a próxima a passar por aquela porta, ela não pergunta nada a ninguém.


Mas quando a levam para fora de sua cela sem motivo aparente ela percebe que será levada para a tão temida porta de aço sem nem mesmo tenha dito adeus a Srta. Justineau,sua professora preferida e por quem Melanie possui um grande amor, é ai que a base onde eles vivem é invadida por famintos, Melanie e a Srta. Justineau e outros moradores da base conseguem fugir para um mundo devastado e com zumbis a espreita. A única chance que os fugitivos tem é a de chegar a Beacon ou pelo menos tentar, é nesse momento que é revelado o que a Melanie é e o porque da base e das celas.

"Melanie pensa: quando seus sonhos se realizam, sua realidade mudou. Você deixa de ser a pessoa que sonhava, então mais parece um eco estranho de algo que lhe aconteceu há muito tempo."
                                                                                                                   ( Melanie, pag.242)
                                          

Quando eu li o título e a sinopse não conseguir descobrir que era um livro distópico e de zumbis, só descobri quando pesquisei mais sobre o livro. A capa também não colabora para dar dicas sobre o enredo, mas depois de lido faz todo sentido (menos essa cor amarela que até agora eu não entendo e não gosto). O que me animou mesmo foio fato de que o autor é nada mais nada menos do que roteirista de X-Men.

Achei o começo bem parada, pois é nesse inicio que conhecemos a protagonista, porem mesmo parado ele me gerou uma curiosidade imensa para continuar a leitura. O autor criou personagens profundos e com defeitos reais o que tornou o enredo mais real e rico.

A narrativa te prende de uma maneira deliciosa. O livro é narrado em terceira pessoa sob vários pontos de vistas, mas temos uma trama central. E o final é um show a parte, no quando eu estava no meio do livro eu estava amando tanto que a chegada da conclusão me deixou triste, principalmente por ser um livro de volume único (não estou acostumada com esse fato). Amei tanto o livro que depois que eu terminei de ler fiquei com uma baita ressaca literária.

Cheio de ação, suspense e aventura com um toque de drama. Perfeito para os amantes de distopias. Mas se você tem o estomago fraco esse livro não é para você pois há algumas partes bem nojentas e fortes por causa dos zumbis. Esse é sem sombra de dúvidas meu livro favorito de zumbis.